Archive for Janeiro 2010

Twitter

E o twitter, hein!? Criado em 2006, chegou de mansinho há não muito tempo no Brasil, deixando aquela interrogação giga na cabeça de todos, pois ninguém sabia ao certo se a modinha ia mesmo pegar. E pegou.

Mas confesso que eu só aderi de verdade há pouco tempo. Mesmo com toda a divulgação massante em revistas e jornais de veiculação nacional, o novo brinquedinho online só me pegou depois de eu descobrir e passar a ler diariamente pessoas como @HugoGloss e @narcisaoficial (quem não conhece, está perdendo, eles são demais e me fazem rir diariamente!). Agora sou twitter addicted! Tá triste a coisa, viu.. Estou esperando a fissura passar! hahah

Porém, quem acha que twitter é feito e desenvolvido hoje em dia por gatos pingados, engana-se. Cairam na rede as fotos do novo escritório dos caras. Olha como os detalhes mostram toda a diferença e escancaram a idéia alternativa da empresa:









Leave a comment

Natalie Portman na Elle UK de fevereiro

Não ameeeei esse ensaio não, mas é incrível como a Natalie Portman tem um rosto liiindo!







Leave a comment

Boring de 2009

Coisas que deveriam permanecer em 2009 e não voltar nem na lembrança:

Robert Pattinson e Kristen Stewart: Desculpem-me os fãs ávidos da duplinha, mas Robert Pattinson e Kristen Stewart deviam permanecer em 2009 como algo que aconteceu e não acontece mais. Os dois disputam feio na chatice individual e são mais insuportáveis ainda quando o assunto é dating or not. O filme Crepúsculo foi muito bem feito sim, mas dizer que o chato é bonito e que a chata é estilosa é forçar demais pra mim. Non dá! Aquele visual desleixado dela nos red carpets e esse título dele de homem mais bem vestido me dão sono. zzzZZZZzz

Rihanna crazy look: Até aturo a nega nas fotos com o novo boyfriend (em carne e osso, e não a jaqueta, por favor!), mas tirando isso em 2009 Rihanna não fez nenhuma outra boa aquisição (homem-objeto feelings).

Ménage a trois de Vanessa, Dan e Olivia: O ménage só fez sentido para os que estavam querendo dar uma levantada na publicidade da série, porque os próprios espectadores ficaram com um sentimentozinho de "pra quê isso"? Dan convive com a BFF desde sempre e precisava de um MÉNAGE pra perceber que começou a sentir alguma coisa? Sempre soube que esse garoto era leeento.

Esmalte Jade Chanel: Desculpem-me, a cor é bonita e tal, a coisa toda é muito fashionista. Mas dizer que é linda uma MÃO daquela cor é demais pra mim. Pode funcionar em alguns meios, mas nos working days de pessoas normais, não funciona. Mas se querem muito mesmo usar, pelo menos acho que a misturinha brasileira que algumas meninas criaram é mais jogo!

Leave a comment

Doar-se é preciso

amor (ô)
(latim amor, -oris)

s. m.
1. Sentimento que induz a obter ou a conservar a pessoa ou a coisa pela qual se sente afeição ou atração.
2. Paixão atrativa entre duas pessoas.
3. Afeição forte por outra pessoa.
4. O próprio ser que se ama. (Usado também no plural)
5. Ato sexual.
6. Brandura, suavidade.
7. Paixão ou grande entusiasmo por algo.

A gente costuma falar que "nem sempre o amor é suficiente". Não concordo com isso. A verdade é que nunca o amor é suficiente.

E amor aqui na acepção ampla da palavra. Amor-amor, amor-amizade, amor-paixão, amor-fraterno, amor-admiração, amor-simpatia, amor.. Qualquer tipo de amor, por mais real e intenso que seja, pouco valhe se não for seguido de ações valorosas.

Não adianta amar seu namorado se você nunca cede e se esforça mais do que aquele habitual, naquele nível que sai da área de conforto.
Não adianta amar seu amigo se você nunca liga, manda um e-mail, diz um oi, como você realmente está?
Não adianta amar a família se você não se esforça para criar um ambiente agradável nem naquelas datas burocáticas nas quais as famílias normais se reunem.
Não adianta amar seu cachorro se você não tira uma parte do seu dia para se dedicar a algo que ele realmente vá amar, como uma brincadeira, uma caminhada na rua.

O amor não é super valorizado. Porém, sozinho não faz nada funcionar. O amor tem seu tamanho e cabe dentro de nós mas, se nunca exteriorizado, apequena-se e perde sua função. Porque amor quase nunca se cria para fazer apenas um feliz. Diria até que a função social do amor é fazer duas pessoas, no mínimo, sorrirem, por um segundo que seja. Entretanto, se aprisionamos o sentimento dentro de nós, o amor não atinge o outro e nunca chega a ser o que nasceu para se tornar.

Por isso, não podemos nos acomodar na esfera do amor. Exteriorizar é preciso, é vital. É quando a coisa toda toma forma, é quando, para o universo, faz sentido esse sentir. Doar-se é o verbo flexionado que exprime a verdadeira exteriorização do amor, é a única coisa que fará o outro se sentir realmente amado e nos fará sentir realmente amando.

Beijos,
Anita

Leave a comment

Naomi Clark

Como estou muito ansiosa e na espera pelos próximos episódios de 90210 (a segunda temporada foi muuuuito melhor que a primeira), resolvi fazer um apanhado do estilo da Naomi, que é linda, linda, linda, como sabemos - embora só saiba fazer quase sempre as mesmas caras.

Naomi é clássica. Não em um nível Blair Waldorf, mas a Srta. Clark foge do estilo teen e está sempre chamando atenção por suas opções mais sérias - pelo menos no look. Há mix de peças, mas sua marca registrada é sempre estar com algo atemporal, contando com peças desde de Forever 21 a Stella McCartney.



Enquanto eu espero pelo episódio 13 da segunda temporada (o 12 acabou me deixando com muitas expectativas), fico com o teaser (meio mal feito, ma vá lá..):

Leave a comment

Mais do que um rosto

Quando uma modelo tira 10, na minha opinião? Quando o rosto dela transmite mais que o corpo. Quando você tira mais informação da expressão do que de todo o resto da foto.

Pra mim, de nada adianta uma foto com locação linda, corpo deslumbrante, produção com tudo que há de melhor, se no rosto da modelo há apenas a expressão Barbie comercial. É pouco, não transmite.

Por isso, valorizo muito fotos em que o rosto mostra a razão da foto, a idéia. E olha que para isso não é preciso um rosto de traços teoricamente perfeitos. Basta a expressão e sobretudo o olhar.

Claro que geralmente esse é o objetivo das modelos e dos fotógrafos - Tyra Banks que o diga! -, mas a gente sabe que na prática muito do que se vê por aí é uma sexy face sem muito mais a dizer.

A Vogue chinesa de janeiro vem com um editorial que, para mim, é exemplo disso. A modelo em questão é a Eniko Mihalik.





Leave a comment

Um pé no passado - Danuza Leão

Para quem começou a vida muito cedo e continua curiosa e interessada nos caminhos
do mundo, as coisas às vezes ficam complicadas. É como ter um pé fincado no presente mas também um outro lá atrás, no passado; viver assim é, no mínimo, perturbador.

Esse pé no passado é nossa memória, que não nos deixa esquecer como eram nossos pais, como eles viviam, o comportamento que esperavam dos filhos – e das filhas, sobretudo. Todo mundo finge que acha tudo muito natural, mas os costumes estão mudando rápido, rápido demais, e a gente se assusta.

Com o pé no passado, lembro de coisas que não dá para acreditar: do tempo em que as desquitadas eram malvistas; do amigo que se matou porque descobriram que era gay; das duas mocinhas que frequentavam a mesma praia e eram famosas por serem as únicas não virgens do pedaço; da grande ousadia que era uma moça trabalhar quando seu destino já estava traçado: estudar francês e piano e casar; das mulheres que escondiam que pintavam os cabelos. Faz tanto tempo assim? Ok, foi no século passado, mas ainda lembro bem. Lembro até de ter ouvido falar que havia médicos especialistas em reconstituir a virgindade para que as meninas pudessem se casar vestidas de branco – dá para acreditar?
Meu pai me proibia de entrar no carro de qualquer rapaz. É claro que eu desobedecia e entrava, mas, quando passava pelos pontos mais estratégicos, abaixava para não me arriscar a ser vista.

As intimidades com os namorados eram levíssimas, e ficar de mãos dadas no cinema era quase um compromisso. O primeiro beijo na boca era contado com emoção à melhor amiga, e detalhe: era um beijo casto. Se algum garoto tentava passar a mão nos seios, e eles tentavam sempre (no cinema, sessão das 8), era considerado grave. Grave, não: gravíssimo. Hoje, quando vejo as campanhas na televisão incentivando o uso da camisinha no Carnaval, fico grilada e acho que virei careta – vai ver, virei. Será que virei conservadora quando acho (mas não digo) que o mundo está perdido? Não, não é o mundo que está perdido. Sou eu que estou perdida. Mas lembro e tenho certeza: era diferente. Beber, fumar, experimentar maconha, dormir com um homem, chegar em casa com o sol nascendo era um posicionamento diante da vida. Não dá para negar que era divertido, mas era mais que tudo um posicionamento – e sempre muito intenso.

As mesmas coisas são feitas hoje – sexo, principalmente –, mas de maneira banal. É tão simples levar o namorado para dormir no quarto, sob as bênçãos da família, que não pode ter muita graça. Alguma coisa fácil tem graça? Convenhamos: existe algo menos afrodisíaco do que ter que lembrar da camisinha?
Já vai longe o tempo em que ir para a cama com um homem era uma decisão importante, e havia sempre uma razão forte – mesmo fantasiada – para isso. Às vezes se fazia uma certa confusão entre atração física, amor e ideologia, mas assim era o mundo.

Foram muitos os doces erros da juventude, todos perfeitamente perdoáveis; afinal, quando se é jovem demais, não se pode saber tudo. Ainda bem.

Danuza Leão é cronista, autora de vários livros, entre os quais Na Sala com Danuza 2 (ARX) e Quase Tudo (Cia. das Letras)

Leave a comment

Momento telinha

Tem coisa mais sem criatividade que um novo par romântico entre Fernanda Vasconcellos e Thiago Rodrigues? Eles serão protagonistas na nova novela das 19h da Globo e trabalham juntos como par romântico pela terceira vez!!!! Primeiro em Malhação, depois em Páginas da Vida e agora. Coisa esquisita..

Quem está acompanhando a série 90210, como eu, está muito ansioso pelos próximos capítulos! Na segunda temporada, Annie saiu um pouco de cena e teve mais espaço mais novos personagens e tramas. Beeeem melhor! Mal posso esperar pelo que vem a seguir!

Leave a comment

1o dia do ano!

Acordo no primeiro dia do ano e com o que me deparo? Falta de luz!
Com isso, a opção mais fácil é permanecer imóvel e fechar os olhos para dormir novamente.
Acordo de novo, sem luz ainda.
Acordo mais uma vez e nada.
A luz só voltou mesmo 15h!!!!

Até então, entre muitas reclamações e bufadas, ficamos aqui em casa fazendo graça da situação. Até porque, não bastasse a falta de luz, a água acabou também. Imaginem o quanto isso não adubou nossa mente irônica.

Mas no fim ficou tudo bem, e é isso que importa.

Agora estou aqui fazendo contato com o mundo (já que meu iPhone não durou muito durante a falta de luz, pois estava com pouca bateria) e daqui a pouco vou começar a ver a 3a temporada de Brothers and Sisters, que pelo que dizem foi ótima!

Por enquanto é isso!

Feliz ano novo!!!

Leave a comment

Search

Swedish Greys - a WordPress theme from Nordic Themepark. Converted by LiteThemes.com.