Archive for Dezembro 2012

Agora

Eu ando muito insegura. Tudo bem que há vários fatores contribuindo para isso, mas não posso continuar assim. Estou sem aquela autoestima legal, pra cima, que te faz ficar confiante diante das adversidades e medos normais da vida. 

Preciso tomar alguma providência sobre isso e não vou esperar até o dia primeiro de janeiro. Preciso começar hoje. Para o meu bem.

Se não for agora, não será nunca. Estou enrolando com isso há mais de um ano e só arrumo desculpas, justificativas tolas. Preciso dar um chega pra lá na procrastinação e me colocar em primeiro lugar, meu bem estar físico e mental. Agora.

Quero voltar a vestir minhas roupas e comprar as que amo tanto. Voltar a me sentir realmente bonita.

Regras: sem arroz e feijão (substituir por salada); frutas no lanche; shake no café e/ou no jantar; 1h de exercícios por dia.

"Você é livre quando não busca fora de si mesmo alguém para resolver os seus problemas"
(Immanuel Kant)



Ivete: Tô aqui no treino. Malhando muito para poder comer peru a noite toda amanhã. Vamos!!!





Leave a comment

A grama do outro

A percepção de que estamos sempre achando a grama do outro mais bonita já é antiga. Já sabemos de cor e salteado que nada é tão bonito e tão feio, de perto, quanto nos parece de longe.

Entretanto, isso me faz pensar o quanto passamos batido dessas máximas no nosso dia a dia. Até nas nossas relações mais próximas nos deixamos ludibriar por uma posição de vantagem do outro, até no amor.

Esse ano me peguei fazendo algumas coisas tão estapafúrdias por insegurança! Insegurança mesmo, desespero de perder. Oi? Pois é.. 

E a vontade de sempre agradar o outro, mas ao mesmo tempo sempre se meter em sua vida!? Erros tão comuns que muitas vezes nem percebemos.

O cerne da questão é a seguinte: cuidemos de nossas próprias vidas!

Não sei a partir de qual momento eu me esqueci disso! Fiz algumas coisas achando que estava condicionada pelo "amor", quando, na verdade, era pela burrice, porque só quem se ferrou fui eu! Quando eu quebrei meu celular (momento tenso de confissão), quando eu não me concentrei o suficiente naquela prova porque estava com outras obrigações com relação a ele na cabeça e por aí vai.

E eu tenho consciência de que tudo isso fui eu que fiz. Se a atitude dele teve influência direta ou não, no final das contas, fui eu que tasquei o celular no chão e fui eu que não me concentrei o suficiente para aquela prova. Eu, só eu. Não adianta culpar o outro, assim como não adianta continuar nessa tentativa desenfreada de bancar a boa namoradinha suprema.

Let it go, let it be, solte as borboletas e mais o raio que o parta.

Não quer mudar pra minha operadora não muda; quer fazer o cartão com a mamãe, faça.. ah, eu hein.. enquanto eu tô perdendo meu tempo e minha energia tentando mostrar pra ele o que eu acho melhor que ele fizesse (control freak?), eu mesma estou perdendo o prumo da minha vida.

A verdade é que não é fácil mesmo encontrar o equilíbrio entre se meter, opinar, se envolver, trazer aquilo pra sua vida, viver aquilo e por aí vai.

O fato é que agora eu preciso me concentrar em mim. No meu estudo, no meu corpo, na minha alma, na minha família, enfim, na minha vida. De repente, no meio desse caminho, tudo melhora. Amém!

Posted in | Leave a comment

Fácil e Difícil

Dar carinho e atenção ao outro, quando se está em sua presença e está tudo bem, é fácil.

Quero ver é quando se está distante e a pessoa discorda de alguma coisa. Quando a noite não se compromete com uma briga. Quando não se faz tudo o que a pessoa quer. Aí que eu quero ver.

Posted in | Leave a comment

Search

Swedish Greys - a WordPress theme from Nordic Themepark. Converted by LiteThemes.com.